sábado, 18 de junho de 2011

Ele nos ama!


Papai, ela disse.


Do outro lado jazia um pai contrariado, agora restou apenas um homem sensibilizado


Sensível e vulnerável ao amor de uma filha arrependida


É tão seguro e reconfortador saber que eu estou no coração do meu pai


É bom saber que vale mais o perdão do que o ressentimento


Que vale mais o carinho do que a desavença
Que vale mais a verdade do que a mentira


Que vale mais o presente do que o passado


Eu estou no coração de Deus, e estou como filha


Ele me ama e não relutará contra esse amor


Para ele é bom me amar e não é um incômodo


E eu não sou para ele um empregado


Ele não me colocará para fora de casa se eu não estiver produzindo


Os pais não fazem isso, somente os “senhores”


É bom saber que eu tenho um lugar


E que não preciso me turbar


Porque Deus como Pai não reluta contra o amor que sente por mim.


Mesmo diante das minhas imperfeições


Ele não reluta mas se rende


Ele gosta.


Como não gostar dele eu também?

Um comentário:

Jaqueline Slongo disse...

Gostei.Gosto.Tô gostando.