quinta-feira, 19 de março de 2009

Meio de transpote?


A minha faculdade fica perto da minha casa, mas não tão perto para ir andando e de ônibus é bom, mas o onibus demora tanto que decidi arrumar um tranporte alternativo: bicicleta. Muita gente vai e volta de bicicleta, então eu achei que pow seria tranquilo para mim também.Então fui na loja de bicicleta enchi o pneu e comprei tipo um cadeado de bicicleta, tava animada, peguei minha mochila e coloquei minhas havaianas e lá fui eu!Na ida percebi que não era tão tranquilo assim. Na volta cheguei a seguinte conclusão: quem disse que bicicleta é um meio de transporte?Não é ela que me leva! Eu é que levo ela! Tava tão cansada que tinha a impressão que minha perna tinha ficado pelo caminho. Então parei e pensei, bom eu sou o meio de transpote, não é a bicicleta! Sou eu! Se eu deixo ela ali pelo caminho ela não vai chegar a lugar nenhum, tudo o que ela vai fazer é ficar ali do jeito que eu a deixei.E se eu me canso, se eu desisto, se eu desanimo, se eu "paro para comtlemplar", se eu perco a fé, a esperança e deixo o amor esfriar, não há nenhum transpote que vai e vem que pode me levar, não é nada exterior que me leva para o meu destino, eu sou o meio, sou eu que carrego aquilo que deve chegar a todo canto do mundo.E frustrada fico eu quando coloco a minha expectativa em qualquer coisas dessas que vai e vem.



*Desculpem-me pela ausência, é aquela coisa de sempre sem tempo e sem internet em casa. = /

7 comentários:

barbara disse...

tchucaaa
o novo visual ta lindo!!!

.." eu sou o meio, sou eu que carrego aquilo que deve chegar a todo canto do mundo.E frustrada fico eu quando coloco a minha expectativa em qualquer coisas dessas que vai e vem..."


aaaah
eu quero sentir mais com o coração....
o coração, o coração.........

te amo!
amiga, vc é uma perola!! :)
e eu fiquei imaginando vc andando de bicicleta por ai hahahaa...

Lavrador disse...

Gostei da sua reflexão acerca da "bicicleta".
Bastas vezes contamos com as coisas exteriores para resolver os nossos conflitos internos mas o que constatamos é que a solução não passa por aí...

Obrigado pelo livro "A CABANA" que o seu amigo me enviou! Bem-haja!

Éverton Vidal disse...

Oi Rosana! Que bom ver que vocÊ ainda está viva por aqui rsrsrs.

Curti o texto!

Grande abraço!!

Anônimo disse...

hahahahaha

ahhhh garota!

te amo!

amei ler isso hoje!

Carla.

Por Ele. disse...

Putz, gostei muito desse post.

Que meu coração se apegue nEle...

E não crie EXPECTATIVAS em nada ao meu redor.

Open eyes disse...

Olha to :')

tens toda razão sou eu sou eu!!

Jonatas C. D. disse...

hahaha.

Depois vc acaba acostumando (com a bike, ta)

saudade